fbpx

Raiva em animais domésticos: o que é, sintomas e tratamento

Por 20/04/2021Blog
veterinário perto de mim

A raiva é uma doença infecciosa ocasionada por um vírus do gênero Lyssavirus da família Rhabdoviridae. Ao adentrar no organismo do hospedeiro, esse vírus se multiplica e atinge o sistema nervoso central, glândulas salivares e outros órgãos.

A raiva é caracterizada como uma zoonose, tendo em vista que é uma doença que pode ser transmitida de um animal para um humano. Nesse sentido, além de ser disseminada entre os próprios animais, ela pode nos acometer.

Tal enfermidade é propagada entre humanos e animais domésticos, como cães e gatos, e também ocorre em outros mamíferos, como bovinos, equídeos, ovinos, caprinos, suínos e animais silvestres, como o lobo e o morcego, sendo este último o principal reservatório natural da doença.

Se você tem pets ou pretende ter um logo e deseja saber mais sobre a raiva em animais domésticos, continue acompanhando este post e saiba mais sobre o assunto!

Tipos de raiva

Há dois tipos principais de raiva: a furiosa e a paralítica, sendo essa última também conhecida como raiva muda. Veja, a seguir, os sintomas mais comuns de cada uma.

Raiva furiosa

Inicialmente, esse tipo de raiva torna o pet mais agitado. Além disso, ele procura lugares escuros e distantes para se esconder, de modo que pode não responder o tutor ao ser chamado. Após um determinado período, o pet passa a salivar de forma excessiva e a ficar agressivo até mesmo com os próprios tutores.

Por fim, ele para de se alimentar e beber água por conta da paralisia e vem a óbito em pouco tempo.

Raiva paralítica

Esse tipo de raiva apresenta sintomas semelhantes à raiva furiosa, exceto pela agitação. Nesse sentido, o pet pode apresentar sonolência excessiva. Por conta disso, tende a ser mais difícil para os tutores identificar a raiva paralítica.

Como a raiva pode ser transmitida?

Como o vírus da raiva acomete as glândulas salivares, sua principal via de transmissão é a saliva, que pode contaminar outro animal ou pessoa após uma mordida ou lambida em uma ferida ou mucosa. 

Desse modo, caso seu pet apresente algum sintoma de raiva, isole-o dos outros animais e pessoas e não o leve para viajar.

Quais são os sintomas mais comuns da raiva em humanos?

Posteriormente ao período de incubação do vírus, entre dois e dez dias, podem surgir os seguintes sintomas:

  • Mal-estar;
  • Perda de apetite;
  • Febre baixa;
  • Náusea;
  • Dor de cabeça;
  • Angústia.

Após algum tempo, a doença progride, e podem aparecer sintomas como:

  • Febre alta;
  • Espasmos involuntários;
  • Delírios;
  • Ansiedade;
  • Paralisia.

Depois do aparecimento dos sintomas, se o paciente não se tratar, pode vir a óbito entre dois e sete dias. Sendo assim, caso haja a possibilidade de você ter entrado em contato com a saliva de um animal contaminado, a primeira coisa a se fazer é lavar bem a região com água corrente e sabão e, logo após, procurar ajuda médica.

Se o animal que pode ter transmitido a doença for conhecido, é recomendado mantê-lo sob observação por dez dias. No entanto, se ele não apresentar nenhum sintoma de raiva, tanto ele quanto a pessoa podem ser liberados; caso contrário, é necessário levar o pet a uma clínica veterinária 24h, comunicar a vigilância sanitária e realizar o procedimento terapêutico pós-exposição ao vírus o mais rápido possível, o que inclui vacina contra raiva de imunoglobulina humana antirrábica ou soro antirrábico.

Agora, se o animal for desconhecido, não havendo como monitorá-lo, o tratamento pós-exposição é imediatamente administrado.

Tratamento e prevenção de raiva em animais domésticos

A raiva é considerada uma doença letal tanto para humanos quanto para animais, tendo em vista que há raríssimos casos de pessoas ou de animais que sobreviveram a essa doença. Nesse sentido, é muito importante manter a vacinação do seu pet em dia, pois a prevenção é a forma mais eficaz de salvar sua vida e a de seu animal de estimação.

Onde encontrar um veterinário perto de mim?

Como pôde perceber, a raiva em animais domésticos apresenta grande letalidade e pode colocar em risco tanto o seu bichinho de estimação quanto você e sua família. Sendo assim, caso identifique algum dos sintomas mencionados neste post e seu pet não seja vacinado, é necessário encontrar um veterinário próximo a você e levar seu bichinho a uma consulta com ele o mais rápido possível.

O Hospital Veterinário Rebouças é referência em São Paulo, conta com pronto-socorro veterinário 24h e é equipado com tecnologias avançadas para o cuidado de animais pequenos. 

Portanto, se você estiver se perguntando “onde encontrar um veterinário perto de mim?”, a resposta é: no Vet Rebouças!

Deixe um comentário